CQMM 2013

Noticas da LABRE

Escute aqui Diversos receptores

DRB-DIPLOMA RADIOAMADORES BRASILEIROS

BEACON REVERSE

GETSCORE

Noticias de DX

SPOTS ATUALIZADOS

sexta-feira, junho 24, 2011

EUA: autoridades se preparam para Grande Tempestade solar

EUA: autoridades se preparam para Grande Tempestade solar



Em 1859, uma das mais poderosas tempestades solares atingiu a Terra, induzindo correntes elétricas que incendiaram postos telegráficos e produziram auroras em locais de latitudes tão baixas quanto Cuba e Havaí. Agora, pesquisadores americanos estão alertando diversos órgãos e instituições para saber como agir em caso de uma possível tempestade solar dessa magnitude.

O motivo do alerta é que em setembro de 1859 a atividade solar estava abaixo da média do ciclo, em condições muito semelhantes às que se encontra hoje. Mesmo com atividade abaixo da média, a explosão registrada daquela época produziu o maior bombardeio de prótons já ocorrido em nossa atmosfera. De tão intenso, até hoje os cientistas não sabem como classificar o fenômeno, batizado "evento Carrington".

Apesar dos estragos provocados pela tormenta serem bastante significativos para a época, quando diversos países ficaram sem comunicação telegráfica por vários dias, as condições do cenário atual são bastante diferentes e uma tormenta similar poderia causar enormes sérios prejuízos à sociedade.

Esta semana, cientistas da Nasa e de outros institutos de pesquisa dos EUA se reuniram no Centro Nacional de Imprensa com o propósito de alertar e estimular medidas a serem tomadas caso um evento desse tipo ocorra novamente.

Essa é a quinta edição do SWEF (Space Weather Enterprise Forum) e segundo seus organizadores a meta é aumentar a conscientização sobre o clima espacial e seus efeitos sobre a sociedade moderna, especialmente entre os formuladores de políticas públicas e equipes de emergência.

Além de congressistas e membros da FEMA (defesa civil americana) e da ONU, participam da SWEF os representantes das maiores companhias elétricas do país, além dos cientistas da Nasa, NOAA e de diversas universidades ligadas à pesquisa solar.


Consequências
Um estudo feito em 2009 pela Academia Nacional de Ciências, dos EUA, mostrou que quase nada está imune à tempestade, nem mesmo a água das residências.

De acordo com o trabalho, todo o problema começa com as redes de distribuição de energia elétrica, consideradas o pilar de sustentação de praticamente todos os serviços modernos existentes e que é extremamente vulnerável às instabilidades do tempo espacial.

Segundo o cientista John Kappenmann, um dos autores do estudo, em poucas horas o sistema de telefonia entraria em colapso e o abastecimento de água e combustíveis funcionaria precariamente. A conclusão de Kappenmann é que 95% da cadeia produtiva moderna deixariam de funcionar.


Simulação
Para estimar o tamanho da pane que uma falha desse tipo pode causar os cientistas empregaram os dados da tempestade geomagnética ocorrida em maio de 1921, que induziu dez vezes mais eletricidade que a tempestade de 1989. Os dados foram introduzidos no modelo representativo da malha atual de distribuição norte-americana. Para espanto dos pesquisadores os resultados mostraram que um surto semelhante acarretaria a destruição de pelo menos 350 transformadores principais, deixando 130 milhões de pessoas sem energia elétrica.


Danos Catastróficos
De acordo com a simulação, uma repetição do Evento Carrington poderia causar pesados danos sociais e econômicos. A sobrecarga poderia ser acompanhada de blackouts de radiopropagação e falhas nos satélites de comunicação e GPS, ocasionando a queda dos sistemas bancários e serviços emergenciais. Devido à falha os transportes também sofreriam com problemas de abastecimento de todos os tipos e os hospitais entrariam em colapso por tempo indeterminado.

O estudo de 2009 mostrou que a extensão do problema está diretamente ligada ao tempo necessário ao reparo das linhas de transmissão. A substituição de transformadores de milhares de toneladas não é imediata, podendo levar semanas ou até meses para ser concluída. As perdas estimadas pela equipe ultrapassariam 2 trilhões de dólares, cerca de 20 vezes mais que os custos do furacão Katrina.

PY1FC - Duca
P.O.Box 48004
Rio de Janeiro - R.J.
20542-970
Brazil

sábado, junho 18, 2011

Boletim de Propagação da ARRL.

A média diária número de manchas solares para a semana passada diminuiu para pouco mais mais da metade, cerca de 52 pontos para 35,1, quando comparado com a semana anterior. A média diária do fluxo solar caiu quase 12 pontos para 90,1.
Note que a partir de quarta-feira (último dia para os dados relatados ao
final deste boletim) até quinta-feira desta semana o fluxo solar foi
101,5-103,3 e o número de manchas solares aumentou de 48 para 62.

NOAA e a USAF preveem aumento do fluxo solar para o curto prazo, com
fluxo solar em 105 em 17-20 de junho , para 110 em 21 a 23 de junho , e 105 em 24 a 26 de junho para, em seguida, mergulhar abaixo de 100 após 28 de junho.

O fluxo solar para o final de semana é de 105 (24 - 26 de junho).

Os índices planetários previstos para 17 a 25 de junho são de 10, 8, 5, 8, 8, 5, 18,15 e 10, seguido por 5 a cada dia até o final de junho. e
Parece que um buraco coronal recorrente pode perturbar
o campo geomagnético da nossaTerra, com o efeito máximo em 23 de junho, mas as condições geomagnéticas devem continuar tranquilas até domingo, 26 de junho.

O INSTITUTO GEOFISICO DE PRAGA prevê condições tranqüilas para os dias 17-18 de junho, tranquilo para médio 19 de junho, de condições ativas em 20 de junho, e condições instáveis de ​​22 a 23 junho. Por alguma razão eles não ofereceram uma previsão para o dia 21 de junho.

A grande notícia desta semana foi o relatório emitido a partir de uma reunião da Divisão de Física Solar da Sociedade Astronomica Americana (American Astronomical Society), na Universidade Estadual de Novo
México (Novo México State University), em Las Cruces prevendo outro Mínimo de Maunder -muitas décadas com quase nenhuma manchas solares. Parece haver uma convergência de várias linhas de pensamento para esta previsão, mas felizmente há vozes dissidentes entre os especialistas.

(Original abaixo).


--- Em sex, 17/6/11, jjreisert@alum.mit.edu escreveu:

De: jjreisert@alum.mit.edu
Assunto: [DX-NEWS] ARLP024 Propagation de K7RA
Para: dx-news@njdxa.org
Data: Sexta-feira, 17 de Junho de 2011, 16:32

SB PROP @ ARL $ARLP024
ARLP024 Propagation de K7RA

ZCZC AP24
QST de W1AW
Propagation Forecast Bulletin 24 ARLP024
>From Tad Cook, K7RA
Seattle, WA June 17, 2011
To all radio amateurs

SB PROP ARL ARLP024
ARLP024 Propagation de K7RA

The average daily sunspot number for the past week declined by more
than half, nearly 52 points to 35.1, when compared to the previous
week. Average daily solar flux declined nearly 12 points to 90.1.
Note that from Wednesday (the last day for the data reported at the
end of this bulletin) to Thursday of this week the solar flux went
from 101.5 to 103.3 and the sunspot number rose from 48 to 62.

NOAA and the USAF predict rising solar flux for the near term, with
solar flux at 105 on June 17-20, to 110 on June 21-23, 105 on June
24-26 then dipping below 100 after June 28.

Predicted solar flux for ARRL Field Day weekend is 105 on June
24-26.

Predicted planetary A index for June 17-25 is 10, 8, 5, 8, 8, 5, 18,
15 and 10, followed by 5 on each day through the end of June. It
seems that a recurring coronal hole may disturb our Earth's
geomagnetic field, with the maximum effect on June 23, two days
before Field Day, but geomagnetic conditions should be very quiet by
Sunday, June 26.

Geophysical Institute Prague predicts quiet conditions for June
17-18, quiet to unsettled June 19, active conditions June 20, and
unsettled conditions June 22-23. For some reason they don't offer a
prediction for June 21.

Big news this week was the report issued from a meeting of the Solar
Physics Division of American Astronomical Society at New Mexico
State University in Las Cruces predicting another Maunder Minimum -
many decades with hardly any sunspots. There seems to be a
convergence of several lines of thought which all predict this, but
fortunately there are dissenting experts.

Here is the text of the release:

http://www.boulder.swri.edu/~deforest/SPD-sunspot-release/SPD_solar_cycle_release.txt

This contains text and images:

http://www.boulder.swri.edu/~deforest/SPD-sunspot-release/

The web site for the conference:

http://astronomy.nmsu.edu/SPD2011/

Douglas Biesecker of NOAA's Space Weather Prediction Center
questions this hypothesis of disappearing sunspots. You can read
his notes here:

https://docs.google.com/viewer?a=v&pid=explorer&chrome=true&srcid=0B88iFXWgVKt-NzU0Y2I3M2QtNGNkNS00ZTcyLWIxN2UtOWEwMzNmOTMzOTAx&hl=en_US&pli=1

Or if that doesn't work for you, try this:

http://snurl.com/5qzxf

A slideshow accompanies the notes:

http://www.slideshare.net/Revkin/why-there-is-no-evidence-for-a-new-maunder-minimum-8318340

Here are several articles on related subjects, the first two
contributed by Scott Bidstrup, TI3/W7RI:

http://esciencenews.com/articles/2011/06/14/new.insights.how.solar.minimums.affect.earth

http://www.physorg.com/news/2011-06-scientists-magnetic-ropes-solar-storms.html

http://www.wired.com/wiredscience/2011/06/solar-minimum-climate/

Peter Laws, N5UWY of Norman, Oklahoma wrote: "On the morning of
Memorial Day, May 30, I was alerted to a potential opening on the 2
meter band. I went to the radio room and tuned around. Sure enough -
a W8! I worked W8BYA in EN70 about 1230 km from me in EM15. My
question is this: Was that a Tropospheric Ducting event or was it
sporadic-E? It seems to me to be long for Tropo but I don't really
know the upper end for Tropo over land. Is there some rule of thumb
that operators can use to try to determine which mode made the
contact possible?

"As exciting to me as 2 meter DX contacts are, W8BYA was the only
station I heard on the band!!"

My suspicion is that the mode was sporadic-E, but I don't know.
Maybe some experienced VHF ops can lend an opinion on this.

The July 2011 issue of QST has an informative article by Joel
Hallas, W1ZR on pages 37-38 titled, "Solar Indices - What do they
Mean?" In the article Joel explains solar flux, sunspot numbers, A
index and K index, and what they mean for the radio amateur. The
article also gives a nice plug for this bulletin.

Lawrence, GJ3RAX from the Isle of Jersey writes: "Last Friday I had
a phone call from GJ3YHU. That is not unusual as he lives about a
mile from me. This time he was down in Meze in the south of France
where he spends time regularly. He said that he had been hearing
signals on 10 meters and wanted to see if there was a path between
us. I was doubtful that it would be possible as my typical
sporadic-E QSOs are usually to the south of Spain, Gibraltar and
North Africa. The south of France would probably be too close. We
chose a frequency and tried, resulting in a QSO at 5/9 each way.
That lasted for nearly 5 minutes before fading out.

"His equipment was an IC-7000 to a mobile whip. I was using an
IC-756-Pro2 to a Cushcraft R5 which is mounted 10 feet above the
ground here. Using Google Earth I estimated the distance as 485
miles.

"By the time I get to replace my broken beam for 6 m the sporadic-E
season will be over but I should be back on that band and the higher
VHF bands later in the year."

Thanks, Lawrence!

If you would like to make a comment or have a tip for our readers,
email the author at, k7ra@arrl.net.

For more information concerning radio propagation, see the ARRL
Technical Information Service web page at
http://arrl.org/propagation-of-rf-signals. For an explanation of the
numbers used in this bulletin, see
http://arrl.org/the-sun-the-earth-the-ionosphere. An archive of past
propagation bulletins is at
http://arrl.org/w1aw-bulletins-archive-propagation. Find more good
information and tutorials on propagation at
http://mysite.ncnetwork.net/k9la/index.html.

Monthly propagation charts between four USA regions and twelve
overseas locations are at http://arrl.org/propagation.

Instructions for starting or ending email distribution of ARRL
bulletins are at http://arrl.org/bulletins.

Sunspot numbers for June 9 through 15 were 46, 35, 37, 16, 16, 48,
and 48, with a mean of 35.1. 10.7 cm flux was 87.5, 86.7, 84.5,
84.6, 86.6, 99.3, and 101.5, with a mean of 90.1. Estimated
planetary A indices were 11, 8, 11, 9, 8, 7, and 7, with a mean of
8.7. Estimated mid-latitude A indices were 7, 7, 10, 5, 6, 7, and 9,
with a mean of 7.3.
NNNN
/EX




Entrevista com Fábio HH2/PY1ZV Sobre Haiti.

PY1ZV falando sobre o Haiti e operações de emergencia.

Confiram no link:

http://qtcbrasileiro.qsl.br/podcast/podcast_102.mp3

73,

Felipe Ceglia - PY1NB

quinta-feira, junho 09, 2011

WWSA 2011


Olá amigos do telégrafo,

Queremos agradecer a todos pelo vosso apoio contínuo WWSA CW Contest, que ao longo do tempo está se tornando um clássico da telegrafistas todo o mundo.

Este é um sonho que começou em 1982 com Raul LU6EF e duos grande radioamador brasileiros que já desapareceram, mas que deixaram sua marca em nossos corações, que eram PY1AFA Gilberto e Carlos Affonso Penna PY1CC Carneiro Vianna.

Foi assim, então os dois grupos eram geminadas para fazer uma ilusão de muitos tempo, o Grupo Pica Pau Carioca no Rio de Janeiro e do Grupo Argentino do CW selado um compromisso de cavalheiros oral não precisa de mais documentos ou de autorização que representou o seu compromisso de solidariedade para os amantes de telegrafia.

O tempo passou com altos e baixos, mas aqui estamos hoje a partir da GACW uma verdadeira equipe de voluntários determinou que o WWSA é uma data importante no calendário internacional, precisamos apenas de seu apoio e presença em cada concurso.

GACW


(Português revisado por PS7DX, Ed http://www.ps7dx.qsl.br )

World Wide South America Contest
GACW WWSA CW DX Contest

1- DATA:


Segundo fim de semana de JUNHO de cada ano.
11/12 de JUNHO 2011
Das 15:00 UTC de sábado, até as 15:00 UTC de domingo - Período de 24 horas.

2 - Objetivo:


Comunicar-se com a maior quantidade de radioamadores do mundo, em tantas zonas CQ e com tantos países, conforme seja possível no modo A1A (CW). A mesma estação só pode comunicar-se uma vez por banda.

3 - Bandas:


Todas, entre 10m, 15m, 20m, 40m e 80m.

4 - Categorias:


4.1Categorias de Operador Único
Poderá ser banda única ou multibanda. Será permitido somente um sinal no ar e o operador deve realizar todas as tarefas sem ajuda, podendo realizar tantas mudanças de banda quanto desejar, sem limite de tempo.


4.1.1- Operador Único - Alta Potência
A mesma pessoa realiza todas as operações, planilhas e escuta. A utilização de qualquer ajuda ou alerta de DX de qualquer natureza a converte automaticamente a Categoria Multioperador. A potência máxima é a autorizada na sua licença de radioamador.


4.1.2 - Operador Único - Baixa Potência
A potência de saída não deve exceder aos 100 Watts.


4.1.3 - Operador Único - QRP
A potência de saída não deve exceder aos 5 Watts.


4.2 - Categorias Multioperador


Nessas categorias somente a operação multibanda é permitido.


4.2.1 - Mono-Transmissor
Somente um transmissor e uma única banda é permitido durante qualquer período de 10
minutos. Esse período será contado a partir do primeiro QSO anotado. Exceção: outra banda - mas somente uma - poderá ser utilizada neste período, se a estação anotada tratar-se de um novo multiplicador. A violação desta regra converte automaticamente para a Categoria Multi-Multi.


4.2.1 - Multi-Transmissor
Não tem limites no número de transmissores, mas só pode haver um único sinal por banda ao mesmo tempo.

5 - Mensagem:


RST + Zona CQ

6 - Multiplicadores:


Se utilizam dois tipos de multiplicadores.


6.1. Um (1) multiplicador por cada zona CQ diferente trabalhada em cada banda.
6.2. Um (1) multiplicador por cada pais DXCC trabalhado em cada banda. As estações do mesmo país podem se comunicar somente para computar o multiplicador da Zona e País.
Para isso se utilizarão as definições do CQ WAZ e as listas de países do DXCC - GACW - WAE e os limites do WAC. As estações Móveis Marítimas contam somente como multiplicador da zona em que navegam.

7 - Pontos:


7.1 - Contatos entre estações de diferentes continentes = três (3) pontos.
7.2 - Contatos entre estações do mesmo continente mas de diferentes países = um (1) ponto.
7.3 - Os contatos entre estações do mesmo país = zero (0) pontos. Serão permitidos para
computação dos multiplicadores de Zona e País.
7.4. Contatos com estações da América do Sul = cinco (5) pontos. (Somente para estações fora da América do Sul)

8 -Escore Final:


O escore final será obtido do produto da soma dos pontos dos QSO pela soma dos multiplicadores. Exemplo: 120 pontos de QSO x 40 multiplicadores (10 Zonas + 30 países) = 4.800 (resultado final)

9 - Competição por Clubes:


9.1 - O clube pode ser uma organização local ou nacional (exceto Membros da IARU).
9.2 - Não há limites de país e/ou zona geográfica.
9.3 - Mencione o clube ou grupo pelo qual está participando para atribuir pontuação.

10 - Logs:


10.1 - Todas as datas e horas devem ser expressas em UTC.
10.2 - Todos as mensagens trocadas devem ser anotadas no log.
10.3 - Os multiplicadores serão registrados somente a primeira vez em cada banda.
10.4 - Os contatos duplicados devem ser registrados e claramente assinalados no log.
10.5 – Envio de logs, favor enviar seu Log e Folha de Resumo, via e-mail: somente serão
aceitos arquivos no formato CABRILO.
Favor denominar cada arquivo como no exemplo: PS7DX.log e PS7DX.sum .
10.6 - Não envie logs separados por banda. Os contatos devem estar anotados
cronologicamente.
10.7 - Cada participante deve enviar uma Folha de Resumo mostrando claramente todas as
informações, como, categoria, potência, número de QSO, pontos obtidos, multiplicadores,
nome, endereço e uma declaração de que foram respeitadas as regras do concurso e as
correspondentes a sua categoria de radioamador.
10.8 - Com exceção daqueles que enviarem logs eletrônicos, os demais deverão enviar Folha de Controle de Dupes (cross-check) ordenadas alfabeticamente por cada banda.
10.9 - As estações das categorias QRP e Baixa Potência, deverão incluir na declaração citada em 10.7, a potência máxima utilizada durante o concurso.
NOTA: Serão aceitos logs escritos em papel.

11 - Software


11.1 - EI5DI Super Duper - Download gratuito http://www.ei5di.com/
11.2 - WD8KNC ALL in ONE.
Download gratuito
http://www.geocities.com/ghafler.geo/wd8knc
11.3 - Os programas gratuitos, modulo para contest do AALOG e CW TYPE para o
operador de CW, foram testados satisfatoriamente durante as edições 2002, 2003. Podem
ser baixados da página do AA LOG http://www.aalog.com/ .
11.4 - N1MM Logger - Gratuito - http://pages.cthome.net/n1mm/
11.5 - Wincontest - Software Italiano - http://digilander.libero.it/wincontest/
11.6 - GEN LOG de W3KM - Gratuito - http://www.qsl.net/w3km/gen_log.htm
11.7 - VE6YP YO LOG - http://www.qsl.net/ve6yp/
11.8 - DL4RCK RCK LOG - http://www.rcklog.de/e/
11.9 - F5MZN - Win Test - http://www.win-test.com/
11.10 – MIXW – Software, use a configuração e dll do CQWW CW/SSB

12 - Supervisão


A violação das normas do Serviço de Radioamadores de cada país, das permitidas pela categoria utilizada, ou do regulamento do concurso, se considera uma conduta ética inaceitável, assim como computar pontos de QSO duplicados ou inexistentes e registrar multiplicadores falsos, podem ser motivo de desqualificação.
A utilização de meios alheios ao serviço e ao espírito da competição, tais como chamadas telefônicas, e-mails, telegramas, SPOTS, DX-Cluster, DX-Net, Packet Radio Cluster, etc., constituem uma conduta inapropriada e alheia ao espírito da competição.
As ações e decisões da Comissão de Concursos do GACW, serão oficiais e definitivas.

13 - Data limite:


A correspondência deverá ser remetida até o dia 30 de Julho.

14 - GACW:


GACW WWSA CW DX CONTEST
P.O.Box 9
B1875ZAA Wilde
Buenos Aires, ARGENTINA
Os losgs deverão ser enviados por e-mail para Alberto U.SILVA LU1DZ - auranito@speedy.com.ar
auranito@speedy.com.ar
com cópia para Guillermo Vahnovan LW1EXU - guillev@v2r.com.ar
guillev@v2r.com.ar
Este dois e-mail estão protegidos contra spam. Necessita ativar JavaScript para visualiza-los

Web WWSA http://www.wwsatest.org
Web GACW http://gacw.no-ip.org
Grupo Yahoo del WWSA - http://ar.groups.yahoo.com/group/wwsatest/

Respostas as perguntas mais freqüentes


· Só aceitamos logs eletrônicos em formato CABRILLO. A maioria dos programas de concursos o fornecem. É um formato TXT com um cabeçalho padrão e a relação dos QSOs.
· Sim, aceitamos logs em papel.
· As estações da América do Sul podem utilizar qualquer software que trabalhe com o CQWW DX, que lhes fornecerá o cômputo completo e correto.
· As estações fora da América do Sul podem optar pelo módulo de concursos do AALog que mencionamos em parágrafos anteriores, junto com o CW Type. Se trata de dois programas gratuitos que trabalham juntos se for necessário. O CW Type possui macros e aciona o TX via PC. O módulo de concursos AALog pode operar sozinho no caso de utilizar o manipulador. Estes programas rodam no Windows.
· Também existem outros programas que podem ser utilizados como o YP Log e o RCK
Log, mas as versões para concursos são pagas.
· As estações DX que decidirem usar outro tipo de programa, deverão adicionar dois (2) pontos extras por cada estação da América do Sul que trabalhem em cada banda.
· Envie seu log no formato cabrilo, como um arquivo anexo e o nomeie com seu "seu call.cbr".Ex."ps7dx.cbr".
· É indispensável que também nos envie um arquivo folha sumário com os detalhes dos contatos e multiplicadores, categoria,etc.
Neste caso o nomeie com seu CALL, extensão sum. Ex. "ps7dx.sum".
Dessa maneira nos ajudará a obter sua classificação.
* Na medida que nos seja possível e que o trabalho realizado pelos participantes justifique, aumentaremos o número de diplomas eletronicos a enviar.
* Não é exigido um número mínimo de contatos para que seu log seja classificado.

domingo, junho 05, 2011

Paraibano fala com Estação Espacial ISS





O multimídia Ulysses de Assis Neto (na foto acima, à direita), conseguiu recentemente realizar mais uma aventura internacional como radioamador, depois de gravar a mensagem de despedida do Papa Bento XVI ao povo brasileiro, quando de seu retorno ao Vaticano, a bordo de um Boeing da Alitalia que deixava o espaço aéreo monitorado pela torre de controle do radar instalado no Recife-PE.

Contato feito por radio.

Após conseguir rastrear e receber as imagens dos satélites meteorológicos da NOAA (National Oceanic and Atmospheric Administration dos Estados Unidos da América do Norte) que passam a 800 km de altitude, ele obteve contato no início da tarde de sábado passado (dia 28 de maio), com os tripulantes da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês, na foto acima, à esquerda).



Sobrevoando a 26 mil km/h

A ISS passou na região sobre João Pessoa a uma velocidade estonteante de 26.000 quilômetros por hora e – logicamente – Ulysses só teve poucos minutos de janela para fazer contato via rádio com os astronautas que estavam a bordo da espaçonave orbital. Para ele foi uma verdadeira loucura, uma explosão comunicativa emocionante, do ponto de vista científico e tecnológico, é claro.

Satélites em órbita da Terra

Ele conseguiu realizar esse feito utilizando um programa de rastreamento de satélites artificiais construídos pelo homem, chamado Orbitron, cuja versão estava desatualizada pelo próprio fabricante, indicando uma posição falsa da ISS, adiantada erroneamente em 16 minutos.

Astronautas foram monitorados

Ulysses fez as chamadas e nada escutou no retorno do seu radioamador. Ele resolveu utilizar, então, o Googlesattrack que – finalmente – apresentou na tela do computador a posição real da ISS. A esta altura dos acontecimentos, ele já tinha praticamente “dado como perdida” a possibilidade de fazer contato com os astronautas.

O próprio Ulysses relata:

– Quase desliguei o rádio. Fui almoçar e 16 minutos depois escutei o astronauta Mike Fincke (na foto acima, ao centro, entre os escudos da NASA – National Aeronautics and Space Administration e da última missão em serviço do ônibus espacial Endeavour, que foi aposentado) chamando na freqüência de 145.800 MHz a aproximadamente 500 km’s daqui de João Pessoa.

– A ISS estava com uma elevação de 30º em relação à linha do horizonte. Imediatamente chamei-o e ele fez a contestação (comprovação do contato via rádio-amador)!



Rastreamento em todo o planeta

Atualmente, Ulysses está processando digitalmente o arquivo de áudio que está gravado no formato “AUP” do programa Audiocity para enviá-los para publicação, juntamente com o cartão QSL da ISS que ele está aguardando, para poder montar uma apresentação didática em PowerPoint (slides coloridos de computador).

Colegas espalhados pelo Brasil

Alguns amigos radioamadores escutaram a conversa entre Ulysses e os astronautas da ISS e já lhe enviaram e-mails de confirmação do fato inédito, a exemplo do operador PS8RF, Pirajá de Teresina PI.

Observadores até nos Estados Unidos

Essa documentação toda consta anexada no relatório que me foi enviado, onde o contato também foi registrado no ISS Fan Club International e no ISS Fan Club Brazil. A ARLL-radio dos EUA serve igualmente para confirmação do contato.

Após a Endeavour, vem aí a nave Atlantis

Ansiosamente, Ulysses (que é filho do empresário Luismar Rezende, ex-gerente de Relações Institucionais da Telemar e OI – Telefonia e diretor da antiga Telpa) aguarda para fazer o monitoramento das conversas via rádio da próxima missão do Shuttle que vai até à ISS, que é a nave Atlantis, cujo cronograma de lançamento está previsto para o mês de julho, levando na sua tripulação três astronautas que também são radioamadores, um dos quais é escotista.

Promessa de novas gravações

Encerrando o relato da sua curiosa experiência, Ulysses conclui que – com certeza – virão novos contatos, desta vez com mais calma:

– Grande abraço (ou seja, o tradicional 73 na linguagem numérica utilizada pelos radioamadores, ao redor do mundo). E que Deus abençoe a todos!!! Amém. Ulysses de Assis Neto (código PU7GUA).

CONVITE CONTESTE CVA 2011

Alô colegas,
O novo regulamento do Concurso Verde Amarelo, a partir de 2010, instituiu a contagem de pontos para a nova Categoria Clubes.
O participante ao enviar o log, além da sua pontuação individual, pode também consignar os seus pontos para um clube de radioamadores
de sua preferência.
No CVA 2010, os seguintes colegas indicaram o GUARÁ DX GROUP como clube de sua preferência, perfazendo 31.510 pontos:

51

GUARA DX GROUP

F

PR7AA

8530

51

GUARA DX GROUP

F

PY7PQ

1680

51

GUARA DX GROUP

F

PR7AE

3864

51

GUARA DX GROUP

F

PR7AP

3967

51

GUARA DX GROUP

F

PR7AR

2975

51

GUARA DX GROUP

F

PR7HR

0

51

GUARA DX GROUP

F

PR7HT

1071

51

GUARA DX GROUP

F

PR7FMT

1967

51

GUARA DX GROUP

F

PR7GY

2904

51

GUARA DX GROUP

G

PR7AR

952

51

GUARA DX GROUP

G

PR7FMT

624

51

GUARA DX GROUP

G

PR7AYE

1314

51

GUARA DX GROUP

G

PR7AB

1142

51

GUARA DX GROUP

G

PY7BEL

113

51

GUARA DX GROUP

G

PR7HR

407

Segue a lista das primeiras pontuações:

ARAUCARIA DX GROUP 92.784

RIO DX GROUP 79.986

GRUPO CANTAREIRA DX GROUP 45.739

GUARA DX GROUP 31.510

Neste ano 2011, o CVA ocorrerá conforme seguinte cronograma:
Data Modo Hora Evento

20/08/11 a 21/08/11 CW 21:00 (UTC) Início 21:00 (UTC) Fim

27/08/11 a 28/08/11 SSB 21:00 (UTC) Início 21:00 (UTC) Fim

Convidamos todos vocês para a participação no CVA 2011 e a indicarem o GUARÁ como clube de sua preferência.
Convidem também outros colegas para pontuarem para o GUARÁ DX GROUP !!!
73, Murilo, PR7AYE.